Menu

SINDARSPEN não aceita proposta de Plano de Carreira que não seja discutida com os trabalhadores


01/10/2019


Mesmo com o sigilo imposto pela Secretaria de Segurança Pública ao processo, o SINDARSPEN obteve ontem acesso a uma cópia do Plano de Carreira, Cargos e Salários dos agentes penitenciários que o órgão encaminhou à Secretaria de Administração e Previdência. O documento é completamente diferente do discutido com os trabalhadores e construído conjuntamente com o Sindicato.

Entre os maiores problemas identificados no Plano preparado exclusivamente pela SESP, estão: a ausência de regulamentação da atividade dos agentes penitenciários; falta de reconhecimento do tempo de serviço para o enquadramento; imposição de critério de existência de vaga nas classes para promoção; e redução salarial para cerca de 70% da categoria na transposição de tabela.

Estava agendada para a manhã desta terça-feira (01/10) a reunião conjunta entre o SINDARSPEN e os secretários de Segurança Pública, Rômulo Marinho, e de Administração e Previdência, Reinhold Stephanes, com o objetivo de destravar o andamento do processo que trata da criação do PCCS. Porém, a SESP não compareceu. A diretoria do Sindicato e membros da Comissão de servidores que acompanha as negociações pela criação do Plano de Carreira dos agentes foram recebidas pelo titular da SEAP e pelo primeiro-secretário da Assembleia Legislativa do Paraná, deputado estadual Luiz Claudio Romanelli (PSB).

Próximos passos

A definição dos próximos passos de luta em defesa de um Plano de Carreira que contemple as necessidades dos agentes penitenciários será feita em assembleia geral extraordinária, que será realizada na terceira semana de outubro. A data, local e horário serão informados em edital nos próximos dias.  

Não está descartada a possibilidade de movimento paredista, caso o Governo não dê andamento ao projeto negociado com os trabalhadores.

 


Tags: PCCS, plano de carreira